(11) 97642-0058

(11) 2574-6195

Associação Brasileira

das Empresas de Software

  • wordpress-icon-logo-C949C0796D-seeklogo.
  • Twitter
  • LinkedIn ícone social
  • YouTube

© 2019 - NA Tecnologia - Todos os direitos reservados.

Produzido por NUCLEO DS

FEATools

Descrição do Produto

Com FEATools™, CAESAR II agora oferece acesso a ferramentas de Análise por Elementos Finitos. Acessando esses aplicativos diretamente do menu principal, estas poderosas ferramentas estão a apenas um clique de distância!

FEATools não substitue CAESAR II, mas ajuda a melhorar os resultados da análise, através da inserção de resultados de análise FEA exatamente onde eles csão mais necessários no seu modelo de análise. Isso é feito automaticamente com a mínima mudança no seu fluxo de trabalho atual.

PRG FEATools™ melhora a qualidade da análise dos usuários do CAESAR II® para linhas de serviços críticas, incorporando a análise de elementos finitos (FEA) e outras fontes empíricas para o processo de avaliação.

Usando o CAESAR II em combinação com FEATools, os sistemas analisados não se tornam nem sub e nem super dimensionados, mas projetados com fatores de segurança consistentes, o que também economiza tempo e dinheiro.

 

Mais qualidade, menor custo

Analistas de tubulação sabem que FEA devidamente qualificados apresentam maior oportunidade para produzir os resultados mais precisos de análise. No entanto, FEA pode ser extremamente demorada e exige conhecimentos mais técnicos do que é necessário para a maioria dos problemas de stress de tubulação. Uma solução ideal permitiria resultados da FEA serem facilmente incorporados à análise de flexibilidade tradicional, baseada em código, para que seus trabalhos se beneficiassem da precisão da FEA e o sentido prático da análise baseada em código. CAESAR II com FEATools oferece esta solução.

 

Limitações do código

Existem limitações conhecidas na precisão do código de tubulação, quando se trata de derivações de tubulação. Realizar uma FEA completa de um sistema de tubulação pode ser proibitivamente caro. Em vez disso, usando dados FEA para intersecções de derivações é um dos usos mais eficazes e pragmáticos da tecnologia de FEA para análise de flexibilidade de tubulação baseada em código.

 

Resultados de FEA & códigos de tubulação

Códigos de tubulação tais como ASME B31.3 Apêndice D, estabelecem que, na ausência de dados mais directamente aplicáveis, o engenheiro deveria usar o fator de intensificação de stress (SIF) e de flexibilidade (fator k) a partir Apêndice D do código. FEATools usa os resultados das últimas análises, pesquisas,e testes para fornecer esses “dados aplicáveis" ao CAESAR II, e ele faz isso perfeitamente e intuitivamente.

 

Bocais

FEATools também fornece uma maneira rápida de calcular rigidez de bocal, cargas admissíveis e tensões devido à configurações de carregamento definido pelo usuário. Esta flexibilidade de bocal mais precisa reduz a tensão no sistema de tubulação durante casos de carga térmica. Isto melhora a precisão dos métodos mais antigos utilizados na indústria para a qualificação de cargas nos bocais, tais como WRC 107 e 297. Ele aborda bocais nos tampos e cascos, incluindo bocais radiais e laterais.

 

Integração com CAESAR II

FEATools apoia projeto de tanques, vasos de pressão e tubulações baseada em código. Ele foi desenvolvido para interagir apenas com CAESAR II. Isto significa que, uma vez calculado, os SIFs e fatores de k das derivações não só são perfeitamente e automaticamente transferidos para o modelo II de CAESAR, mas o software retém os dados para análise futura.

 

O fluxo de trabalho do CAESAR II

Uma vez que o FEATools funciona parecido ao CAESAR II, os fluxos de trabalho atuais permanecem praticamente inalterados. Os usuários podem continuar a produzir os resultados que têm confiado. Para a eficiência de tempo, o software salva cada cálculo de FEA da derivação em um banco de dados para que os usuários possam reutilizá-los em trabalhos subsequentes. Se um usuário quiser voltar para o modelo original, o software cria o modelo ajustado aos fatores SIF e k como uma cópia, mantendo o original intacto.

 

Teste do mundo real

Os valores SIF originais do código para derivações foram derivados do trabalho realizado na década de 1940 por A. R. C. Markl.  A maioria desses experimentos foram realizados em uma tubulação de diâmetro único, do qual todos os outros valores SIF foram extrapolados. Os valores SIF no FEATools baseiam-se no teste feito pelo Markl mais muitos cálculos de elementos finitos reais realizados desde os testes originais. Os testes atuais foram derivados de centenas de modelos de teste de diâmetro da tubulação e derivação de várias espessuras de material. Isto significa que o FEATools oferece a mais abrangente avaliação dos SIFs para intersecções de tubulação.

Resultados e relatórios

FEATools gera um arquivo de log de todas as modificações realizadas no modelo CAESAR II. Os usuários podem produzir os mesmos relatórios que eles sempre têm gerado com CAESAR II sem ter que aprender uma nova ferramenta de relatórios...